House of Caju

Bolsa Feminina Em Couro Almerinda Farias Gama

CÓD. HC11154PTRJOR
R$ 299,0010x de R$ 29,90 sem juros ou R$ 254,15 à vista

Companheira HCALMERINDAFARIASGAMA: é sempre aquilo que você precisa que ela seja. Espaçosa e utilitária sem perder o estilo, ideal para se...

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Não sei o meu CEP

CALCULANDO FRETE

Tipo Valor Prazo
VEJA MAIS CONDIÇÕES DE PARCELAMENTO. Clique aqui

Formas de parcelamento no cartão

  • 01 x de R$ 299
  • 02 x de R$ 150
  • 03 x de R$ 100
  • 04 x de R$ 75
  • 05 x de R$ 60
  • 06 x de R$ 50
  • 07 x de R$ 43
  • 08 x de R$ 37
  • 09 x de R$ 33
  • 10 x de R$ 30

HCALMERINDAFARIASGAMA

A Bolsa Oval trás consigo o espírito 60-70. Foi pensada e desenvolvida para imprimir a personalidade da Mulher Brasileira.
Com fechamento em zíper, ela acompanha duas alças: a alça de mão, que também pode ser usada no antebraço, e uma transversal regulável.
Com metais e forros altamente personalizados enaltecemos ainda mais a Brasilidade.
Para agregar ainda mais praticidade contamos com um bolso interno.
Finalizamos com um tassel, dando um toque de estilo

.Dimensões: 24 x 21 x 8 (comprimento, altura, profundidade)
Cor: Preto
Material: Couro 
Sku: HC11154PTRJOR 

 

A história por trás do nome dessa companheira:

 

'Advogada, feminista e líder sindical nascida em Maceió. Uma das primeiras mulheres negras na política no Brasil. Trabalhou como datilógrafa e publicava crônicas no jornal A Província de Belém. Ao descobrir que para o mesmo trabalho que recebia 200 réis, seu colega homem recebia 300 reis, Almerinda ficou indignada e em 1929 mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro. Inseriu-se no mercado de trabalho, em pouco tempo tornou-se presidente do Sindicato dos Ditilógrafos e Taquígrafos. Como líder sindical apoiou Bertha Lutz presidente da Federação Brasileira Pelo Progresso Feminino. Como representante classista, Almerinda Gama, foi indicada pelo Sindicato dos Datilógrafos e Taquígrafos e pela Federação do Trabalho do Distrito Federal para Câmara Federal; tornando-se a única mulher, em 1933, a votar como delegada dos representantes classistas na eleição para Assembléia Nacional Constituinte. Empolgada pela política Almerinda candidatou-se, em 1934, nas eleições para a Câmara Federal e o Senado, mas não conseguiu se eleger. Como representante dos trabalhadores seu panfleto assim a representava: Advogada consciente dos direitos das classes trabalhadoras, jornalista combativa e feminista de ação. Lutando pela independência econômica da mulher, pela garantia legal do trabalhador e pelo ensino obrigatório e gratuito de todos os brasileiros em todos os graus. Embora não tenha sido eleita Almerinda Gama marcou com tenacidade um lugar na história da construção da cidadania feminina abrindo espaço para mulher negra participar do cenário político nacional.'

 

*OBSERVAÇÃO: Cada companheira da House of Caju possui uma história exclusiva, portanto a história acima pertence a companheira desta foto, cada companheira adquirida virá com uma história diferente.

Você já usou este produto?

Compartilhe a sua opinião com a gente.

Avalie este produto
0,0 de 5 estrelas (0 avaliações)
  • 5 estrelas
    (0)
  • 4 estrelas
    (0)
  • 3 estrelas
    (0)
  • 2 estrelas
    (0)
  • 1 estrela
    (0)